setembro 14, 2007

A Ti

Miro-te
No escuro
Com meus olhos de gata
Vejo-te
Nú, frio
Como alma de estátua
Quero-te
Ainda
Com uma fome que mata

5 comentários:

Sei que existes disse...

Bonito poema!
Beijinhos

Navegante Do Amor disse...

Carol. tanta fome...

Gostei do seu " sítio ". Bom dia

Luz&Amor disse...

Como alma de estátua
Quero-te

Lindo isso.
Vou te linkar lá por casa pra não te perder. Beijos

Carol Ferreira Pinto disse...

Navegante do amor:A fome está sempre presente! Perdê-la deve ser muito triste... Obrigada pelo elogio.

Luz&amor: Eu agradeço e fico muito feliz por saber que a minha escrita começa a ganhar os primeiros admiradores. Eu também não vos quero perder!

Carol Ferreira Pinto disse...

Sei que existes : Já te linkei, por isso não vou deixar de aparecer. Beijinhos.