junho 12, 2008

Sozinha - Alone

Foste e levaste contigo
A alegria e a gargalhada,
A dança e a magia do amor.
Deixaste-me, aqui, sozinha
Com a sombra do teu corpo,
A ausência e o cheiro da saudade.
Mesmo assim, mesmo não querendo
Tenho-te, ainda, no meu pensar,
Tenho-te, ainda, no meu viver.


[English version]


You went away and carried
The joy and the laughter,
The dance and the magic of love.
You left me here, all alone
With the shadow of your body,
The absence and the scent of yearning.
Even if I don't want
I still have you in my thoughts,
I still have you in my life.

29 comentários:

George Townboy disse...

Another sad, but beautiful, poem. You have an incredible way of expressing what I'm sure is in most people's minds ... the yearning for a lost love! Excellent!

Carol disse...

GEORGE TOWNBOY: I wish people can truly understand my words. I believe you do.

adrianeites disse...

triste mas bela esta poesia!

Dalaila disse...

na pele transpiras, na mente vais desaparecendo sempre que uma nova gargalhada dou e não te oiço

R.G. disse...

SIMPLES e claro...
como os sentimentos
assim são as tuas palavras.

Beijo Perdido

Carol disse...

ADRIANEITES: Ainda bem que a beleza é mais forte que a tristeza.

DALAILA: E como são belas as tuas palavras!

RG: Procuro ser sempre assim, em tudon o que faço na minha vida. Não gosto de criar situações dúbias.

Paulo disse...

Na memória fica a saudade que relembra e afaga a solidão que o presente impôe. O passado é recordado agora e o presente projecta no futuro, as memórias de outrora.
Beijinho

Tiago R Cardoso disse...

Mais uma vez, belíssimo momento...

Carol Barcellos disse...

Ah, Carol, é exatamente o que penso. Não adianta fugir: mesmo tendo sido roubadas, temos o responsável preso no nosso pensar e nosso viver.
Lindo, sensível, e intenso!!! Nem preciso dizer que me vejo totalmente em cada palavra!

Uma chuva de pétalas de cristal, caindo suavemente como plumas... :o*

O Árabe disse...

Este é o mérito da saudade, Carol: manter vivo o que de mais vivo existiu em nós... :)

Blondewithaphd disse...

As Heart também tinham uma canção que se chamava "Alone", mas o que elas queriam mesmo era: "How do I get you alone?", não estavam muito melancólicas, pois não? :)

O Guardião disse...

Melancólico, mas sentido.
Cumps

adrianeites disse...

boa semana!

antonio disse...

Uma sombra pode ser uma asa que acolhe.

Fa menor disse...

Querida Carol,
Acho que certas vivências não se conseguirão nunca esquecer...
Façamos para que o presente seja feito de vivências boas para que a sua sombra sempre nos persiga.

Beijinhos

Vieira Calado disse...

Um belo poema.
Também soa bem em inglês.
Bjs

Sol da meia noite disse...

... e como dói esta ausência... fica uma sombra, um rasto que persiste.

Um beijinho *

Lampejos disse...

Carol,

Não há nada que torne uma mulher mais romântica do que a ausência e a perda do seu amado.

[sensível e belo teu poema]

Receba meu carinho e admiração!...



(a)braços,flores girassóis :)

Carol Barcellos disse...

Carolzinha, estou passando pra reler tuas belíssimas palavras, e pra desejar uma ótima semana cheia de acontecimentos maravilhosos. Espero que o fim de semana tenha sido muito bom!!!

Beijocas doces cristalizadas!!! ;o)

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Carol, belo poema...Excelente...
Beijo

pedro disse...

mais do que o que se perdeu...
a luz esta no que ainda fica...
nessa capacidade de apesar de tudo te ergueres e sarares as feridas,
deixa que o tempo refaça as tuas asas, alinhe as tuas penas...
vais ver que uma nova brisa vai dar a tua alma uma nova vontade de voar...
quando isso acontecer.. vais voltar a ser uma ave plena de alma, corpo e vida... e vais redescobrir que os ceus são todos teus.

beijo

. R disse...

E o amor é isto...

Querer sem interferir, desejar sem possuir, amar sem exigir.

Mas de que vale o amor sem um futuro sonhado, mesmo que nunca se concretize?

Beijo,

Rita

Carla disse...

porque a memória é quase eterna...prega-nos destas partidas
tristes mas maravilhosas as tuas palavras
beijos

O Profeta disse...

Hoje o Sol pintou de luz o verde
As hortênsias são nuvens na terra
Plantadas por um deus romântico
No sortilégio que esta ilha encerra



Um luminoso Sol te acalente a alma



Mágico beijo

Miguel Barroso disse...

Ainda assim, recupera a gargalhada alegre e despe o passado na presença do futuro que queres. Abraços do EU, SER IMPERFEITO e d´A SEIVA

Carlos Ramos disse...

A memória e o seu trabalho por dentro.

Bj.

Joaninha disse...

Linkei-te :) Posso?

Parapeito disse...

Amor feito lamento
Amor que não descola....porque é pele...

Gostei desta poezia :)

ANNA-LYS disse...

Sometimes we should have the possibility to erase experiences
but, on the other hand, we would never learn and develop without them

<3