abril 28, 2009

Ausência

Procuro-te!
Vagueio pelas ruas
Em busca de ti,
Do teu cheiro,
Do teu rosto,
Do teu corpo...
Procuro-te,
Mas não te encontro...
As ruas fervilham de vida,
As pessoas calcorreiam as artérias da cidade
Em constante movimento,
Mas não te vejo,
Não te cheiro,
Não te sinto...
Procuro-te
Em cada carro que passa,
Em cada rosto que encontro,
Em cada corpo que sinto.
Procuro e não te encontro.
A cidade fervilha de vida,
Mas está repleta de ausência.
Ausência de ti.

9 comentários:

Pedro Barata disse...

Espero que encontres rapidamente! ;)
Beijinhos

Adoa disse...

:)

Whispers disse...

Querida Carol!

Quantas vezes se procura,e por vezes ate se parece que se encontrou
Quantas vezes o coração chora....

Mas o importante é continuar,o importante é nunca esquecer,enquanto houver vida existe alguém no mundo para amarmos

beijinhos mil em teu coração
Rachel

A Palavra Mágica disse...

Carol,

A procura é tão angustiante quanto a espera, mas é melhor.

Procura é atitude, espera é submissão ou talvez um conformar-se por pensar que não vale a pena procurar.

Beijos!
Alcides

A Gata Christie disse...

Cá para mim já encontraste e não queres dizer! ;)

adrianeites disse...

"espero que encontres sem procurar o que procuras sem encontrar"

bom fim de semana!

Whispers disse...

Ola, querida Carol!

Venho te deixar beijinhos e desejos de um fim de semana Maravilhoso

Rachel

Amor amor disse...

Ah, a saudade arranca pedaços, sim... Belo poema, Carolzinha, me inspirou!

Beijinhos doces cristalizados!!! ;o*

PS.1: Os prêmios já estão em exibição lá na Rosa, hehehe, orgulhosamente!!! ;oP

PS. 2: Por que meu blog aparece aqui desatualizado? A última postagem é a de 5 meses atrás. Será que é porque meu blog é privado? :o,

Joaninha disse...

Encotraste?

beijos