abril 02, 2009

Revolta

Há uma sombra que paira sobre o espaço que nos alberga

Uma presença malévola

Que nos corrói e destrói,

Que nos deixa revoltados,

Indignados,

Que nos faz sentir insultados,

Humilhados,

Desprezados...

Há uma sombra que paira e se mostra ameaçadora.

Mas não nos conseguirá destruir.

Não nos conseguirá separar.

Não nos conseguirá calar.

Dá-nos, apenas, mais força para lutar!

6 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA CAROL, MARAVILHOSO POEMA FORTE E POSITIVO...GOSTEI... ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

A Palavra Mágica disse...

Carol,

O poema está escrito em primeira pessoa do plural. Isso quer dizer que não se está só nessa batalha e isso é muito importante.

Ignorar a presença da sombra é um grande passo para se ficar perto da luz.

Beijos!
Alcides

Blondewithaphd disse...

Ui que hoje estás tão tétrica! Desde que mudaste de visual, não sei, esta Carol anda uma danada! (Querem lá ver que agora lhe deu para os fétiches ou as underground currents or whatever?!)

DANTE disse...

Hmmm ... concordo ;D

Beijo :)

jo ra tone disse...

Que o sol, a luz com a sua energia,
destrua essa sombra
Beijo

Peter disse...

"Há uma sombra que paira e se mostra ameaçadora."

Será a ela que Sócrates se refere?