abril 04, 2008

Para Atravessar Contigo o Deserto do Mundo

Para atravessar contigo o deserto do mundo
Para enfrentarmos juntos o terror da morte
Para ver a verdade, para perder o medo
Ao lado dos teus passos caminhei
Por ti deixei meu reino meu segredo
Minha rápida noite meu silêncio
Minha pérola redonda e seu oriente
Meu espelho minha vida minha imagem
E abandonei os jardins do paraíso
Cá fora à luz sem véu do dia duro
Sem os espelhos vi que estava nua
E ao descampado se chamava tempo
Por isso com teus gestos me vestiste
E aprendi a viver em pleno vento.
Sophia de Mello Breyner Andresen

18 comentários:

Tiago R. Cardoso disse...

Obrigado...

Bichinho disse...

Beijo fantasma....

poetaeusou . . . disse...

*
gratificado fico,
por me dares a sophia,
,
conchinhas
,
*

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá minha querida Carol, não interessa de quem são as palavras... o que conta é como te sentes... Repetir algo que outrem escreveu... faz com que sentissemos ser nós os autores...
Ainda bem que o escolhes-te... Há um pouco de ti aqui...
Assim como;

Um botão está a surgir...
Vai formar-se uma flor,
será perfeito,
será frágil como o amor ?

Votos de um bom fim de semana...
Beijinhos de imenso carinho,
Fernandinha

antonio disse...

No descampado do tempo poucas vetes nos cobrem, só os gestos que não negámos nos dão abrigo.

Fa menor disse...

Não conhecia... é lindo!

Adoa disse...

:)

Bom fim-de-semana!!!

Sniqper ® disse...

Belas palavras, excelente escolha...

SILÊNCIO CULPADO disse...

Carol
Excelente escolha. Também aprecio muito Sophia de Mello Breyner.

Bjs

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Carol, poema espectacular !
Obrigado.
Beijos

Whispers in night disse...

Ola linda!

Uma escolha muito boa, nao conhecia o poema, gostei, apesar de amar te ler, ler o que vem do fundo do teu lindo coracao.
Carol, te desejo um fim de semana muito feliz
Mil beijos em teu coracao
Rachel

LUIZ SANTILLI JR. disse...

Carol

Um abraço amigo!

Espero que você eteja bem!

Não temos tido mais tempo ou oportunidade de longos papos!

Abraço

Luiz

Dalaila disse...

e é nesse vento que caminho e existo

Sol da meia noite disse...

Ainda bem que existe em nós alguém por quem tanto fazemos, que tanto de nós merece.
Belo o poema!

Bj

lusitano disse...

Passei para deixar um abraço retribuindo as visitas e fui surpreendido pela poesia...
E poesia daquela que se entende, que se diz, que toca o coração...
Obrigado!

Zé Povinho disse...

Apesar de já ter lido alguma coisa da Sophia, não conhecia este bonito poema. Gostei
Abraço do Zé

ANNA-LYS disse...

Dear Carol,
I have posted a poem by Karin Boye today, if You got the time, and the inspiration ... please, can You translate it into Your language? But, only if You feel like it!

(( abraco ))

O Árabe disse...

Grande escolha... belo texto! :)