janeiro 01, 2009

À deriva...

Morto.

Sentes-te morto.

Rasgado



Usado



Ultrajado



Enganado...


Sinto-te desalentado.

Olho-te,
Ouço-te,
Sinto-te
Um povo


Naufragado...

18 comentários:

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Desejo-te muita força :)

A Elite

FERNANDA & POEMAS disse...

Querida Carol, muito bem... Gostei!!!
Um beijinho de carinho e ternura,
Fernandinha

DANTE disse...

Viva portugal! :D

Jokas Carol e Bom Ano! :)

Cati disse...

Espero que este poema tenha sido sobre a morte do ano 2008... :P

Um beijo!

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Carol...Excelente poema...Votos de um Bom Ano Com Muita Luz...
Beijos

Abobrinha disse...

Carol

Não te esqueças da parte positiva dos naufrágios: a caça ao tesouro!

Beijinhos e bom 2009. Pode ter começado com uma gripe, mas ao menos já ficas com esse assunto arrumado para o resto do ano. Há que ser positiva!

adrianeites disse...

Bom ano!

Pedro Barata disse...

Estavas a pensar nos meus últimos dias de 2008? Lol
Beijinhos

A Gata Christie disse...

Um retrato real do país em que vivemos... Triste, mas verdadeiro!
Beijinhos e feliz 2009!

Nilson Barcelli disse...

Povo sem chama, que não se governa nem se deixa governar, ou o país dos xico-espertos à beira mar plantados... acrescentaria...
Belo poema, gostei imenso.
Beijo.

O Guardião disse...

Não há mal que sempre dure...
Cumps

O Profeta disse...

A humildade da água
Uma folha solta no vento
Cai sobre o mundo um manto de fino orvalho
Cada gota aprisiona um pensamento


Que o ano de 2009 seja a chegada aos teus mais
verdadeiros sonhos, que a tua alma encontre as mil cores
do feliz pensamento…


Que os nossos caminhos se juntem no espaço intermédio
entre a ternura e o tempo da viajem.



Mágico beijo

O Profeta disse...

A humildade da água
Uma folha solta no vento
Cai sobre o mundo um manto de fino orvalho
Cada gota aprisiona um pensamento


Que o ano de 2009 seja a chegada aos teus mais
verdadeiros sonhos, que a tua alma encontre as mil cores
do feliz pensamento…


Que os nossos caminhos se juntem no espaço intermédio
entre a ternura e o tempo da viajem.



Mágico beijo

Adoa disse...

Portugal (nome fictício...) estava à beira de um abismo. Chegou um político de seu nome (fictício) Sócrates e disse: - Chegou a hora de Portugal dar em passo em frente.

Atentamente, como Portugal sempre estava, avacou...

Caiu no abismo..

Esta história é fictícia e qualquer parecenca com a realidade é pura coincidência...

O Árabe disse...

... entretanto, a esperança precisa continuar; só assim, teremos um mundo melhor!
Feliz Ano Novo.

A Palavra Mágica disse...

"...Os pés, de manhã
Pisar o chão
Eu sei a barra de viver,
Mas se Deus quiser
Tudo, tudo, tudo vai dar pé".

Música de Bob Marley, No Woman no cry na versão de Gilberto Gil, Não Chore mais.

Beijos!
Alcides

Blondewithaphd disse...

Ó Jesus, a tipa deu-lhe para a poesia experimental!!!!! (Bem, ficas já aqui a saber que esta Blonde foi de propósito à Alemanha tirar um curso em poesia experimental (ugh, eu devia ter os fusíveis derretidos!!!!). É, minha cara, a verdade dura e crua:)
Segue, segue, que é por aí!!!!

Break Silence disse...

Conseguiste transcrever exactamente o que sinto