setembro 22, 2008

Isolamento

Agora, que o mundo desabou,
O que nos resta?...

Agora, que precisas de mim
Mais do que nunca,
Para onde foi que o turbilhão te levou?

Eu não me quis afastar,
Mas tu colocaste uma redoma à tua volta.

Vejo-te, ouço-te
Mas não te posso alcançar,
Não te posso tocar...

Quero até ti chegar...

O mundo parece estar a desabar
E não o consigo fazer parar...

24 comentários:

Cati disse...

Mais q isolamento, doi a impotencia... O nada poder fazer! Até ao acender da esperanÇa...
Um beijo

antonio - o implume disse...

O desejo do outro como um mundo que desaba à nossa volta... será mesmo assim?

Carol disse...

CATI, minha querida, isso é o que dói verdadeiramente...

ANTÓNIO: O mundo, por vezes, desaba sem que ninguém o deseje.

Walter disse...

Não conhecia este cantinho, mas achei muito belo e este último texto combina na perfeição com a musica que estava a ouvir..."chegar a ti" da rita guerra!
mt bom mm
walter

Blondewithaphd disse...

É pá, isto está diferente!!! Gostei!

Olha lá, voltaste ao tempo das amarguras, ou quê?

Joaninha disse...

A impotencia é revoltante...A solidão é assustadora.

O mundo tão depressa desaba como se põe de pé outra vez...


beijos

poetaeusou . . . disse...

*
isolamento,
o momento,
da meditação,
,
conchinhas,
,
*

Carol disse...

WALTER: Elogios vindos de uma pessoa que escreve como tu... Heaven, I'm in heaven!

BLONDIE, dearest, volta e meia, acontece... Ainda bem que gostaste do novo look. Fartei-me de tanto black!

JOANINHA, espero que este se levante depressa! Beijinho.

POETA EU SOU, sinceramente, prefiro nem meditar sobre o assunto...

O Árabe disse...

Talvez não o consigamos, Carol... mas podemos evitar que se desmorone dentro de nós. Boa sorte e boa semana!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Carol

Consegues fazer parar, sim Carol.
O mundo desaba e da dor e da mágoa nasce uma realidade mais consistente e com outros incentivos.

Há que acreditar.

Beijos

R.G. disse...

Hoje convido-te a veres o meu mar...
Tal como tu tb sou um ser da agua...

Beijo Perdido

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Está bonito este novo visual! Mais alegre, embora me pareça que por dentro paira uma grande tristeza. Fiquei feliz por ter contribuído para que sorrisse um pouco.
Vai ver que vai conseguir evitar o desabamento!

DANTE disse...

Siceramente eu não sou muito de poesia mas isso não invalida o facto de apreciar o que leio.
Continua ;)

Jokas Carol

Perla disse...

A vida traz bons e maus momentos
E a solidão consome a alma

Mas se dela desprenderes o olhar
E granjeares uma réstia de luar
Nem tudo está perdido, podes crer
Segura firme a chama que alumia
Pois dentro de ti tens o poder
De transformar a noite em pleno dia

Beijinhos

O Guardião disse...

Não se pode desistir e devemos começar por nós próprios, abrindo "todas as janelas" para encontrar um rumo, uma esperança.
Cumps

Ferreira-Pinto disse...

Andamos em mudanças por aqui?

Peter disse...

Tens razão: o mundo que era o nosso, está a desabar. Num instante instalou-se o caos e a confusão e é com preocupação que encaro o futuro.
Vamos encará-lo poeticamente...

Carol disse...

ÁRABE e SILÊNCIO CULPADO, prometo que vou tentar!

RG, já fui visitar o teu mar. Adorei!

CARLOS, ainda bem que gostou! De facto, ando um bocadinho triste e, como tal, precisava de mudar aqui o ambiente.

DANTE: Obrigada pela visita e pelo comentário. As portas estarão sempre abertas.

PERLA: Muito, muito obrigada! Não imaginas como foi bom ler as tuas palavras...

GUARDIÃO: Desistir? Nunca! Neste momento, preciso só de recuperar as forças e, depois, sim, lutarei até ao fim!

FERREIRA-PINTO: Às vezes, é preciso mudar!

PETER, acho que é o melhor que fazemos...

Carla disse...

Às vezes precisamos de nos proteger e, para tal, criamos um casulo...
beijos

Carol disse...

CARLA, eu sei que sim, mas custa muito a quem fica do lado de fora...

Lampejos disse...

Carol,

Triste e precioso.

Sobreviva!

Devore a noite menina, que a manhã te planta palavras e que tu possas alcançá-lo.
O isolamento nada pode contra deslumbramentos.



(a)braços,flores,girssóis:)

Parapeito disse...

...às vezes desaba mesmo...depois só temos de voltar a reerguer de novo..se acharmos que vale a pena...

é assim a vida*******

Carol disse...

LAMPEJOS, vou fazer por isso!

Sim, PARAPEITO, a vida nem sempre é fácil. Mas isso tem o seu lado positivo: é através da dificuldade, do obstáculo que aprendemos a valorizar as vitórias.

Carol Barcellos disse...

Carolzinha, como eu sei o que é isso: assistir o mundo desabar sem nada poder fazer, gritar lá de fora pra depois descobrir que a redoma é à prova de som...e ele usa de propósito. O silêncio é uma redoma muito poderosa e assustadora. E, sinceramente, ainda não sei como quebrá-lo, porque sendo tão transparente, eu não consigo entendê-lo.

Beijocas doces cristalizadas!!! :o*