maio 01, 2008

Escondeste as estrelas que me guiavam,

Apagaste o luar que iluminava a minha vida

E deixaste-me abandonada

Num caminho que não sei percorrer...

Avanço cega pela escuridão.

Tacteio em busca da tua presença,

Mas em ti não há vida.

És solo infértil,

Corpo sem alma que não consigo reconhecer.

Puseste a noite no meu peito,

Porque desististe de viver...


[English version]


You have hidden the stars,

Extinguished the moonlight that lights up my life

And left me all alone

In a path I don't know how to cross...

I blindly move forward in the dark.

I grabble searching for your presence,

But there is no life in you...

You're sterile soil,

Body without soul that I can't recognize.

You have put the night in my chest

Because you've given up living...

34 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Carol
Tenho no Silêncio Culpado um prémio para ti, neste 1º.de Maio em que se comemora a luta dos trabalhadores. Este prémio, o prémio da liberdade florida, decidi reparti-lo com as mulheres que me visitam e que lutam pela justiça, pela dignidade e pelo direito à diferença.
Mulheres que constroem, sofrem e amam mas que são, acima de tudo, mulheres inteiras que "pedalam" a dobrar num mundo competitivo ainda dominado pelos homens.
Abraço

Blondewithaphd disse...

Gosh girl, what a brush up!!! And now bilingual 2! WoW!!!

Sol da meia noite disse...

Minha amiga, procura um solo fértil, iluminado de dia pelo sol, de noite pelas estrelas...
Procura a vida!

Bjs

Fa menor disse...

Desistir de viver não é nada bom.
Sê corpo resplandecente, iluminado por essa alma que se adivinha.

Bjinhos

Carol disse...

LÍDIA, muito obrigada pelo prémio! Em breve, estará exposto na galeria.

BLONDIE, I hope you liked the new layout.

SOL DA MEIA NOITE, eu vivo a vida, mas há quem não o faça. Daí ter surgido esta reflexão.

, nunca se deve desistir da vida e do sonho. Espero conseguir transmitir essa ideia a quem o decidiu fazer...

quintarantino disse...

Not bad!

Carol disse...

QUIN: Thanks, bro!

pedro disse...

passei aqui depois de uma passagem no silencio culpado... o meu sopro do vento leva-me a estas andanças...
procura-se um porto seguro para repousar da escrita e deparo-me sempre com novas viagens, novos mares :-)
adorei este blog, a intimidade que o negro nele sugere, o contraste desse mesmo negro com a força das palavras que quase se ocultam nele...
a forma como escrevendo ou citando poetas falas de ti e do que sentes sem censura...
adorei mesmo.

em relação a este poema em particular digo-te apenas que o que descreves é intensamente parte desta sina de poetas e aprendizes de poesia, naufragos inconcretizaveis do amor perfeito, prisioneiros trémulos de uma ausencia que por mais que tentemos não conseguimos colmatar...
como disse um dia ... em mim há sempre um sonho que se perdeu... folgo... para o mal ou para o bem em saber que não sou o único que o faço.

opbrigado por esta viagem... fica o convite para conheceres o meu sopro... a minha forma de dizer saudade.

aguardo a tua visita no soprodovento.blogspot.com


pedro

poetaeusou . . . disse...

*
recupera,
o solo inf�rtil,
ter�s o sabor da gl�ria,
,
opino, apenas . . .
,
conchinhas de luz, deixo,
,
*

Sei que existes disse...

Faz com que surja um novo dia!...
Beijocas

Carol disse...

PEDRO, ainda bem que o vento te trouxe até aqui. Obrigada pelas palavras simpáticas e pelo convite para visitar o teu blogue. Fá-lo-ei logo que possa.
E sim, por vezes também sinto que algo se perdeu em mim. Só não te sei dizer o quê...

POETAEUSOU, opinas tu muito bem! Obrigada pelas conchinhas.

SEI QUE EXISTES, vou tentar, vou tentar!

Tiago R Cardoso disse...

Gostei aqui do arranque com a mesma beleza de sempre, agora e muito bem vais mais longe e procuras novos caminhos, excelente.

Carol disse...

TIAGO, um muito obrigada por me ajudares com a nova imagem e pelos teus comentários sempre elogiosos.

R.G. disse...

Parabéns pelo novo Look...
e...
Nunca Desistas.

Beijo Perdido

Miguel Barroso disse...

Desiste apenas de desistir. faz diferente. insanidade é repetir os mesmos erros à espera de resultados diferentes


A SEIVA

Laerte Pupo disse...

O seu blog está muito bonito.

E obrigado pela visita mas não precisava exagerar...

Até para os comentários fizeste uma trova. Es realmente uma poetisa.

Champ Townboy disse...

Your verse is amazing, and the style of your blog incredible! Thank you for letting me know about it.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Amiga Carol, quantas vezes o nosso coração diz algo, que a nossa mente não aceita...
Tente escolher os caminhos, Beijinhos de carinho,
Fernandinha

antonio disse...

Cegos ou às cegas, mas sempre rejeitando a noite. Faça-se sol.

pedro disse...

OBRIGADO PELA TUA VISITA AO MEU ESPAÇO BEIJO GRANDE

SILÊNCIO CULPADO disse...

Carol
Tens alma no que escreves. Beleza, profundidade e, sobretudo, uma imensa paixão pela vida.
Abraço

JOY disse...

Olá Carol ,

Gostei do novo visual,Desejo que que a luz da tua vida nunca se extinga, bonito poema .


Fica bem
Joy

TCHI de Tchivinguiro disse...

Só começando é que se avança e só avançando se pode chegar mais longe.

Somos aprebdizes sempre.

Pequenos passos fazem-nos ser cada vez mais o que procuramos, desejamos, sonhamos, queremos e cremos.

Persistir é próprio de quem procura manter os braços erguidos e o olhar atento, mesmo quando tudo parece desabar...

"Roma e Pavia não se fizeram num dia", diz o ditado.

Ânimo e confiança, pois.

Beijinho.

Carol disse...

R.G.: Nunca!

MIGUEL BARROSO. Acho que temos algo em comum: eu também não gosto de repetir os mesmos erros, nem gosto de ser simplesmente igual a todos os outros.

LAERTE PUPO. olhe que eu não sou de dar graxa ou "puxar o saco", como vocês dizem! Os meus elogios foram absolutamente sinceros!


CHAMP TOWNBOY, welcome to my blog! You're such a nice person...

FERNANDINHA, grande verdade! Beijinhos e boa semana, amiga!

ANTÓNIO, já de volta?! Acho que o sol está por aí a aparecer...


PEDRO, não tens que agradecer! Foi um prazer!


SILÊNCIO CULPADO, obrigada pelos elogios!


JOY, obrigada pela visita e pelo carinho.

Carol disse...

TCHI DE TCHIVINGUIRO: Sim, devemos dar um passo de cada vez e persistir sempre! Obrigada pela visita. Volta sempre!

ANNA-LYS disse...

This is deeeeep seriousness,
great poem Carol!

Thank You for posting in English!

Carol disse...

ANNA-LYS, you don't have to thank me. It's a pleasure giving you the chance to know my poem.
I'm the one who should be thankful for such a nice comment!

Dalaila disse...

gostei do novo look, e haverá sempre estrelas a guiar a tua escrita que não é cega.

lusitano disse...

Já aqui o disse e volto a repetir:

Poesia com principio, meio, e fim é sempre um contentemento lê-la!

Por ela se percebe que não desististe de viver...

Whispers in night disse...

Ola linda Carol!

Parabéns!

Tua casa esta linda, teu poema maravilhoso, e agora posso o compreender 100%.

Tua alma e linda, teu coração maravilhoso, és uma mulher que se pode reconhecer que tem fibra e sabe lutar.
Que tenhas uma semana maravilhosa, e nunca pares de escrever o que te vai na alma, sao maravilhas pra os olhos de quem as sabe ler e compreender.
mil beijos
Rachel

Carol disse...

DALAILA, que bela profecia! Espero que tenhas razão.

LUSITANO, muito obrigada pelo elogio!

WHISPERS: E se há alguém que pode compreender, tu és uma dessas pessoas! Obrigada!

Carol Barcellos disse...

Carol, vim ver o novo visual, e está lindíssimo!!! Achei muito legal vc publicar os poemas em inglês tb! ;oP

Esse poema é simplesmente maravilhoso, outro dentre tantos que vc escreve, e com os quais me identifico. Aprecio muito a sensibilidade e a intensidade da tua escrita, vc escreve com todo o seu coração, e isso torna a poesia muito agradável de ler e fácil de ser sentida...

Parabéns, muitos beijinhos de cristal svarovski, e uma chuva de pétalas em comemoração ao novo visual!!! :o*

Carol disse...

CAROL, minha querida, fico feliz por ter gostado do novo visual. E fico ainda mais feliz com a forma como você descreve a minha escrita... Obrigada!

Um Momento disse...

As estrelas continuarão a brilhar...
Basta que as sintas no teu olhar... no teu coração...

Beijo...em ti

(*)