maio 07, 2008

Língua - Language

A minha língua é feita de palavras
Da cor do vento,
Do riso das crianças
E do choro de um amor traído.
A minha língua tem o ritmo das marés,
A ousadia dos marinheiros
E a saudade dos que em terra ficaram.
A minha língua tem a cor do mar
E o cheiro da maresia,
É feita de céu e de estrelas
Envoltas em fantasia.


[English version]


My language is made of words
With the colour of the wind,
Of the children's laughter
And the weeping of a betrayed love.
My language has the rythm of the tides,
The boldness of sailors
And the longing of those who stayed in land.
My language has the colour
And the scent of the sea,
It's made of sky and stars
Wrapped in fantasy.

29 comentários:

Sol da meia noite disse...

... traduzindo vivências, sonhos, desejos...
... gritando amores, dores, promessas...
... rasgando silêncios, atravessando mares, subindo aos céus...

Porque a lingua, é o grito da alma!

Bjs

George Townboy disse...

Outstanding, Carol!! Language is a symbol of God's creative will ... and your poem encapsulates that for me!!

antonio disse...

Dos que ficaram em terra, sei disso. Sou um naufrago que nunca chegou a partir!

Tiago R Cardoso disse...

Muito bem, de encher a alma.

Laerte Pupo disse...

eu queria ter a facilidade que você tem para lidar com as palavras.

O Santilli me chame de Pupo-o conciso

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá minha querida Carol, estou tão orgulhosa de ti menina... O teu poema teve o condão de me fazer chorar... Belíssimo!...
" E o cheiro da maresia,
É feita de Céu e de estrelas
Envoltas em fantasia "
Tocas-te o meu coração Amiga!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Fa menor disse...

Que lindo, Carol!
Haverá alguma coisa na terra tão bonita como o céu e as estrelas?

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Carol, belo poema...Espectacular !
Beijos

Carol disse...

SOL DA MEIA NOITE, de facto, a língua revela-nos em toda a nossa plenitude.

GEORGE TOWNBOY: You made me blush!

ANTÓNIO, quantas vezes não nos sentimos assim...

TIAGO, obrigada!

LAERTE PUPO, nem sempre é fácil... Às vezes, as palavras dão muita luta e ganham!


FERNANDINHA, ser motivo de orgulho de alguém como tu é... Bom demais para ser verdade! Muito obrigada, amiga!

, e quantas vezes nos esquecemos disso?!

FERNANDO, obrigada pela visita e pelo teu comentário.

Dalaila disse...

essa língua que não pare de nos deliciar com a excrita dos sabores.

Carol disse...

DALAILA: Espero que não!

Baraújo disse...

um conjunto de pequenos nadas que transformaste num maravilhoso descrever de sensações... saboroso... perfumado... e místico texto

parabéns

beijo terno

Sei que existes disse...

A tua língua traduz a sabedoria da tua vida...
Lindo poema!
Beijocas grandes

Perla disse...

"Onde as palavras falham, a música fala."
;)

Beijinho

lusitano disse...

Ai a língua!

É capaz das coisas mais belas e é também capaz das coisas mais terriveis...

Mas esta língua que aqui nos trazes é repleta de ternura, de cor, de sonho falado e de sonho escondido...

Lindissimo!!!

pedro disse...

mais um optimo poema simbolico de uma imensa capacidade de sentir.

gostei

Carol disse...

BARAÚJO: Obrigada pela visita! Espero que tenhas gostado o suficiente para voltares.

SEI QUE EXISTES: Obrigada, amiga!

PERLA, de facto, a música também é uma forma excelente de nos exprimirmos!

LUSITANO, espero que a minha língua nunca seja capaz de fazer essas coisas terríveis de que falas...

PEDRO, obrigada por voltares e, mais uma vez, pelo elogio que me fazes!

SILÊNCIO CULPADO disse...

E dessa simbiose nasce o amor total. O amor sempre. Aquele que está para além de nós e da realidade percebida.

lusitano disse...

Para que não haja dúvidas... refiro-me que a língua é capaz de dizer bem, de elogiar, de abençoar, mas também é capaz da má-língua, da maldicência, de amaldiçoar.

Abraço amigo

Carol disse...

SILÊNCIO CULPADO: O amor absoluto, inequívoco e supremo!

LUSITANO: Não fiquei com qualquer tipo de dúvida!

O Guardião disse...

Uma definição perfeita. Gostei muito.

Carol disse...

GUARDIÃO: Obrigada!

Fernando Rodrigues disse...

Simplesmente perfeito
parabéns!

Um Momento disse...

Belo, muito belo!!!

Um beijo

(*)

ANNA-LYS disse...

Ohh Carol, this is really, really a beautiful poem, I could almost taste a salty tear on my chick. Real beauty makes my eyes tearful!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Deixei-lhe um desafio no meu blog. Desculpe se não faz o seu género, mas gosto tanto deste blog, que não pude deixar de fazer esta escolha.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Carol, passei para deixar-te beijinhos de boa noite,
Fernandinha

Carol disse...

FERNANDO RODRIGUES, obrigada pela visita! Logo que possa vou visitar o seus cantinho.

UM MOMENTO, obrigada, muito obrigada!

ANNA-LYS: My darling, you're so kind to me!

CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, fiquei curiosa... Logo que possa, vou espreitar esse desafio!

FERNANDINHA, sempre presente! Beijinhos!

Vieira Calado disse...

Hoje dei uma volta pelas traduções em inglês.
Acho boa a ideia.
Cumprimentos